Log in
Redação

Redação

URL do site: http://www.nossomundo.net

Obras das vencedoras da 6ª edição do concurso poesia incrível são lançadas pela Crivo Editorial

Lançamento conta com evento virtual no dia 26/01. Público também pode participar de uma oficina gratuita de poesia no dia 01/02

A cada novo autor e publicação, mais possibilidades surgem na literatura. Por isso, a Crivo Editorial continua cumprindo seu papel de importante fomentadora do setor, com projetos como o Poesia InCrível, que apresenta duas escritoras vencedoras da última edição do concurso. As obras “Espelho, Umbigo, Capim”, de Malu Grossi Mais, que levou o 1º lugar, e “Eu investigo qualquer coisa sem registro”, de Thaís Campolina, serão lançadas no dia 26 de janeiro, às 19h, em uma transmissão no YouTube da Crivo. A participação é gratuita.

Na ocasião, as duas autoras apresentam seus livros e falam sobre inspirações e processo de publicação. O evento também conta com participação da escritora Olívia Gutierrez (lançada pelo Poesia Incrível em 2018) e um sarau com o coletivo Afrolíricas, formado por Eliza Castro, Anarvore e Iza Reys. Os eventos de lançamento não param por aí. No dia 3 de fevereiro, às 19h, haverá uma oficina de poesia gratuita e online, com a escritora Flávia Péret.

Em “Espelho, Umbigo, Capim”, publicação de Malu Grossi Maia, cada uma das três palavras do título sugere um universo que compõe os poemas do livro. Espelho reflete olhares sobre si e sobre o outro; Umbigo parte da experiência de gerar e parir uma pessoa e Capim se apresenta diante de uma transformação do olhar na vivência na roça. Sem restrição aos temas ou à seriedade que podem trazer, há uma variedade de personagens e uma espécie de humor que acompanha os textos.

Já em “Eu investigo qualquer coisa sem registro”, de Thaís campolina, é formado por poemas que trabalham com aspectos da vida ou vidas comuns que costumam ficar de fora dos registros oficiais, mesclando cotidiano com humor, relações humanas, micropolítica e também elementos comuns da contação de histórias como cenário, personagens, autoria, tempo e ação.

O livro brinca com a ideia de que é preciso investigar essas histórias, impressões e olhares considerados banais ou desimportantes, enquanto tenta registrar o que importa, mas pode passar despercebido. A presença da cidade e da estrada na obra se relacionam com o fato de que todos somos anônimos nesses espaços e essa espersonalização inibe o registro de quem está ali de fato.

Todo o trabalho de edição das publicações foi feito de forma conjunta com as autoras. Além da versão impressa lançada, os livros também contam com versão em e-book e audiobook.

Na 6ª edição do concurso, o primeiro lugar recebeu premiação de R$ 2.500 em dinheiro e foram impressos mil exemplares de seu livro agora publicado. Já o segundo lugar recebeu o prêmio de R$ 1.500 e teve 500 exemplares de sua obra impressa. A seleção das obras foi feita por uma banca curadora composta pelos editores da Crivo e convidados. Os livros lançados serão distribuídos gratuitamente em equipamentos culturais de todas as regionais de Belo Horizonte.

Desde 2014, o projeto vem revelando novos escritores e já publicou 12 livros. A ideia é movimentar a cena poética da cidade e estimular a leitura deste gênero literário. O Poesia InCrível é realizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte.

 

Sobre Malu Grossi Maia

Malu Grossi Maia nasceu em fevereiro de 1995. É atriz e palhaça. A vontade de escrever poesia nasceu junto com sua primeira filha, em 2020.

 

Sobre Thais Campolina

Thaís Campolina Martins nasceu em Divinópolis em 27 de outubro de 1989 e morou grande parte da vida na cidade, entretanto desde 2014 vive na capital do estado. Formada em Direito, nunca se encontrou na área e quase sem querer viu sua vida se atrelar à literatura, sua paixão desde a infância.

Thaís escreve na internet desde a adolescência, tendo tido blogs e projetos relacionados com feminismo, direitos humanos e mulheres, como o Ativismo de Sofá, o Mulheres Notáveis e o Indiretas Feministas, e mantido também espaços pessoais para falar e fazer literatura. Nos últimos anos colaborou com algumas publicações, como a Revista Subjetiva, a Fale com Elas e o Mulheres Que Escrevem. Fora isso, tem textos em sites como Delirium Nerd, Minas Nerds, Fazia Poesia, Salto Quebrado e outros e também mantém uma newsletter e um site pessoal atualizado.

Atualmente cursa especialização em Escrita e Criação na Unifor, curso coordenado por Socorro Acioli. Trabalhos da autora já saíram em coletâneas físicas como a “Revista Chama”, a zine “Goji Berry”, o primeiro volume do “Contos Brasil”, o 2º volume da antologia visual e poética “Quem dera o sangue fosse só o da menstruação”, a coletânea política “Não há nada mais parecido a um fascista do que um burguês assustado”, o livreto coletivo “Jurema” e a antologia “Entre janelas vol. II”.

Além disso, é mediadora de leitura no Leia Mulheres Divinópolis há dois anos e coordena, media e faz a curadoria de um clube do livro online chamado Clube Cidade Solitária, esse último criado em abril de 2020. Também atua como editora na Revista Rubiginosa e fez esse trabalho por um tempo na Revista Subjetiva.

 

Sobre a Crivo Editorial:

 

Conhecida em Minas Gerais por lançar jovens poetas, a Crivo Editorial vem, desde 2012, colecionando novos selos e ampliando seu olhar sobre Belo Horizonte. A editora busca ressoar diversas vozes em suas publicações. Abordando temas no campo social, político e humano, ela se torna mais que um projeto editorial, e passa a ser um projeto político que abraça temas em prol dos direitos humanos, da diversidade e da cultura. Com quase 150 livros no catálogo, a Crivo também desenvolve ações focadas em estimular a cultura e o pensamento crítico. Atualmente, a editora – ou editorial, como se reconhecem – trabalha com cinco selos: Crivo, Crivinho, Universo & Cidade, Trinca Edições e Bigorna.

 

SERVIÇO

Crivo Editorial

 

Lançamento dos livros Volume 11 & Volume 12 (Coleção Poesia InCrível)

“Espelho, Umbigo, Capim”, de Malu Grossi Mais

“Eu investigo qualquer coisa sem registro”, de Thais Campolina

Participação das autoras e da escritora Olívia Gutierrez + Sarau Afro Líricas

 

Dia: 26 de janeiro, às 19h

Local: YouTube Crivo Editorial - https://www.youtube.com/watch?v=4x77gvt1ero

Participação Gratuita

 

Oficina de Poesia

Com a escritora Flávia Péret

Dia: 1º de fevereiro, às 19h

Local: Divulgado no Instagram da Crivo

Participação Gratuita

 

Loja da Crivo

www.crivo-editorial.lojaintegrada.com.br

Mais informações: Instagram: @crivoeditorial

Maria Esther Maciel é convidada da Academia Mineira de Letras e do Ponteio Lar Shopping no projeto "Encontro com a Literatura"

PRÓXIMA EDIÇÃO ACONTECE EM 29 DE JANEIRO, ÀS 17H, NO 1º PISO DO PONTEIO LAR SHOPPING

A Academia Mineira de Letras e o Ponteio Lar Shopping realizam nova edição do projeto “Encontro com a Literatura”. Desta vez, a convidada que irá falar um pouco sobre suas obras e lançamentos é a acadêmica Maria Esther Maciel. O encontro com o público acontece no dia 29 de janeiro, às 17h, no primeiro piso do Ponteio Lar Shopping.

Na ocasião, a jornalista Daniella Zupo entrevista a autora sobre duas de suas obras. Maria Esther Maciel vai compartilhar com o público seu lançamento Pequena enciclopédia de seres comuns (Editora Todavia, 2021), volume sobre plantas e animais de diferentes espécies, que contém 76 verbetes poético-narrativos ilustrados pela artista mineira Julia Panadés e distribuídos em quatro séries: na primeira, estão as Marias; no segundo, os Joões; no terceiro, os que se chamam viúvas ou viuvinhas; no quarto, os híbridos (mico-leão, orquídea-macaco, peixe-boi etc.).

Longe, aqui. Poesia Incompleta 1998-2019 (Quixote +Do / Tlön Edições, 2020) também será apresentado. O volume reúne três livros de poesia (em verso e prosa) da autora, sendo um deles inédito: O livro das sutilezas (com desenhos de Julia Panadés), escrito em 2019 e inclui desde poemas líricos em verso e prosa até verbetes inspirados nas enciclopédias medievais; O livro de Zenóbia (publicado originalmente em 2004, com desenhos de Elvira Vigna) e Triz e outros poemas (1998-2001), uma coleção de poemas líricos e concisos, que conjugam vida e arte, experiência vital e experiência com a linguagem.

Durante o evento, os livros podem ser adquiridos na livraria “Canto do Livro” e haverá sessão de autógrafos com a autora.

Poeta, ensaísta, ficcionista e professora de literatura da UFMG e da UNICAMP, Maria Esther Maciel nasceu em Patos de Minas (MG) e vive em Belo Horizonte. Publicou vários livros em diferentes gêneros literários, como Triz (poesia, 1998), A memória das coisas (ensaios, 2004, finalista do Prêmio Jabuti), O livro de Zenóbia (prosa/poesia, 2004, finalista do Prêmio Portugal Telecom), O livro dos nomes (ficção, 2009, menção especial do Prêmio Casa de las Américas e finalista dos principais prêmios literários brasileiros), A vida ao redor (crônicas, 2014, semifinalista do Prêmio Oceanos), Literatura e animalidade (ensaio, 2016, 2ª. edição em 2021) e Longe, aqui. Poesia incompleta 1998-2019.

Lançou, em 2021, Pequena enciclopédia de seres comuns, pela editora Todavia. Foi eleita para a Academia Mineira de Letras em abril de 2021, onde ocupa a cadeira 15. Dirige a revista Olympio – literatura e arte.

O Projeto Encontro com a Literatura pretende ampliar o espaço destinado aos livros e escritores e proporcionar debates relevantes e enriquecedores sobre a literatura brasileira. A cada mês, um escritor é convidado para compartilhar suas vivências e projetos em andamentos, com oportunidade de lançamento de livros ou edições, ocupando um espaço importante da capital mineira.

Todos os encontros serão gravados para, posteriormente, serem divulgados no canal de YouTube da Academia Mineira de Letras, que já conta com um extenso acervo digital de palestras, entrevistas e bate-papos.

 

SERVIÇO:

Encontro com a Literatura

Convidada: Maria Esther Maciel

Livros: Pequena enciclopédia de seres comuns (Editora Todavia, 2021)

Longe, aqui. Poesia Incompleta (Quixote +Do / Tlön Edições, 1998-2019)

 

Data: 29 de janeiro, às 17h

Ponteio Lar Shopping - BR-356, 2500 - Santa Lúcia, Belo Horizonte

Albanos Life Lager se consolida como a cerveja favorita de praticantes de esportes

CERVEJA ZERO AÇÚCAR E ZERO CARBOIDRATO CAI NO GOSTO DE ATLETAS E MARCA PRESENÇA EM EVENTOS ESPORTIVOS

Quem tem uma vida ativa nos esportes e com atenção especial à alimentação saudável não precisa, necessariamente, abrir mão de bebidas alcoólicas nos momentos de lazer. A Albanos Life Lager surge no mercado para quem busca mais equilíbrio e vem se tornando a opção dos esportistas por ser Zero Açúcar, Zero Carboidrato e com baixo índice calórico – apenas 34 calorias a cada 100 ml.

Um exemplo é que o rótulo vem marcando presença em diversos eventos de esportes como beach tennis e corridas. Um deles foi a 22ª Volta da Pampulha em que a cervejaria Albanos apoiou três equipes de participantes: Téo Esportes, Leg Assessoria e Runfunwine, sendo a cerveja oficial da comemoração nos eventos após a corrida.

“Estar presente nesses eventos é muito importante para a marca, com uma cerveja que foi pensada exatamente para quem quer apreciar uma bebida leve, refrescante, com sabor e o selo de qualidade Albanos. É muito comum em outros países a presença de bebidas em eventos esportivos, mas isso ainda é novidade por aqui e tem sido uma boa experiência ser o ponto de equilíbrio para atletas que querem apreciar uma cerveja, mas tinham certas restrições”, conta Diana Junqueira, RP da marca.

O Dry hopping de lúpulos americanos confere à Life Lager uma elegante combinação de aromas frutados e cítricos. O corpo e amargor baixos e seu final seco fazem dela uma cerveja muito fácil de beber.

Para ser uma cerveja Zero Açúcar, Zero Carboidrato e de baixa caloria 34 kCal/100ml, foi usada uma tecnologia no processo de produção. Em sua fase final de maturação, é realizado o Dry Hopping, ou seja, a adição de lúpulos na maturação para potencializar o sabor e aroma da cerveja, que trazem para a cerveja aromas florais. Seu corpo seco, e o baixo teor alcoólico a torna extremamente fácil de beber.

A Albanos Life Lager é ideal para quem segue uma dieta restrita em carboidratos, ou mesmo deseja manter uma alimentação mais saudável, mas não abre mão de uma cerveja. O rótulo é perfeito para quem quer uma bebida saborosa pronta para ser consumida sem culpa. Recentemente, a bebida também ganhou reconhecimento internacional. A Life Lager foi medalha de bronze no World Beer Awards 2021, na categoria Lager/Light.

 

Mais informações:

https://albanos.com.br/

Instagram.com/cervejariaalbanos

Instagram.com/baralbanos

Mostra movimento armorial 50 anos abre novo ciclo de atrações com encontros musicais e conversas

Programação acontece até 25 de fevereiro de 2022

A Mostra Movimento Armorial 50 Anos - que acontece no Centro Cultural Banco do Brasil Belo Horizonte - abriu um novo ciclo de atrações, que acontece até o dia 25 de fevereiro - com Encontros Musicais e Conversas sobre a Arte Armorial. Uma oportunidade imperdível para quem quiser conferir de perto as várias faces do Movimento e o universo mágico do mestre Ariano Suassuna na música, dança, literatura, teatro e artes visuais com entrada gratuita.

 

Encontros musicais

Os encontros musicais acontecem sempre das 20h às 22h, no Teatro I do CCBB. Da Paraíba, chegam nos dias 23 e 25 de fevereiro, respectivamente, o premiadíssimo Quinteto da Paraíba e o Trio Lancinante, que fecha o ciclo dos Encontros Musicais com participação especial da cantora Letícia Torança. O espetáculo intitulado Amanhecência, que faz sua estreia em Belo Horizonte, é o primeiro em estilo poético instrumental do Trio.

Conversas

A série Conversas sobre a Arte Armorial acontece das 19h às 21h, no Teatro I do CCBB. Sobre a Música Armorial, no dia 21 de janeiro, de toda graciosidade, talento e saberes do multiartista Antonio Nóbrega e da intérprete Isaar França - que teve participação em várias Aulas-Espetáculo ministradas por Ariano Suassuna.

Encerrando a série de Conversas, dia 22 de janeiro, o tema é a Dança Armorial. E nada melhor do que um descontraído encontro com a bailarina Maria Paula Costa Rêgo e o brincante e bailarino popular Pedro Salustiano.

Curadoria

Para a nova etapa da Mostra Movimento Armorial 50 Anos, a produtora Regina Rosa de Godoy convidou dois grandes conhecedores do Movimento. Para as palestras, a curadoria e mediação é o do professor, escritor e especialista na obra de Ariano, Carlos Newton Júnior, que também integra o time de criação da exposição. Na música, quem vai dar as coordenadas é o maestro, violonista e compositor Antônio José Madureira que, no surgimento do Movimento, conduziu o Quinteto Armorial, posteriormente o Quarteto Romançal e segue, até hoje, perpetuando a proposta lançada por Ariano Suassuna, de criar a música Armorial.

 

A entrada é gratuita tanto para os shows quanto para as conversas. Os ingressos podem ser retirados em bb.com.br/cultura.

Confira mais informações sobre os curadores e os seus convidados:

 

Espetáculos de Música Armorial – Teatro I

Curadoria - Antônio Madureira

Madureira foi o marco para o que Ariano determinaria como estética da música armorial. Foi escolhido por ele para ser o líder do Quinteto Armorial. Um pesquisador nato das mais profundas raízes da música popular do nordeste. “Porque, na minha opinião, a música de Antônio Madureira tem, para o Brasil, a mesma importância que a gravura de Gilvan Samico, o romance de Guimarães Rosa e a poesia de João Cabral de Melo Neto." Ariano Suassuna .

 

 

19/01/2022

Grupo Rosa Armorial – das 20h às 22h

Grupo paranaense que produz espetáculos e composições musicais inspiradas no Movimento Armorial, que busca valorizar as manifestações culturais populares o Grupo é formado por: Marcela Zanette nas flautas, Carla Zago no violino, Du Gomide na viola caipira, violão, rabeca e cítara, Bruna Buschle no contrabaixo, Gabriela Bruel na percussão e Denis Mariano na bateria e percussão(percuteria).

 

O grupo tem no seu repertório músicas de compositores consagrados do movimento como Antônio Madureira, Egildo Vieira, Antonio Nóbrega e César Guerra-Peixe, além de resgatar o conceito armorial na criação de arranjos refinados para músicas do folclore paranaense e de músicas de compositores de todas as regiões do país, reunindo o popular com o erudito, resultando numa sonoridade genuinamente brasileira.

 

20/01/2022

Antonio Nóbrega em Um Recital para Ariano – 20h às 22h

O multiartista Antonio Nóbrega – que integrou, na origem, o Quinteto Armorial – é apontado pelo curador Antônio Madureira como uma síntese da arte e da estética Armorial. Um Recital para Ariano é composto de romances, poemas, martelos agalopados e toques instrumentais marcados, sobretudo, pelo espírito do sertão. Região que tanto inspirou o mestre Ariano e o Movimento Armorial. Essa viagem musical será entremeada por falas, reflexões e histórias que marcam a convivência entre ambos e, sobretudo, refletem a visão de Nóbrega sobre o Cavaleiro da Alegre Figura Ariano Suassuna, como ele gosta de se referir ao mestre.

Direção artística: Antonio Nóbrega; Direção musical: Edmilson Capelupi;

Músicos: Antonio Nóbrega: voz, violino, violão e bandolim; Edmilson Capelupi: violão de 7 cordas e cavaquinho; Cleber Almeida: pandeiro e percussão.

 

23/02/2022

Quinteto da Paraíba – das 20h às 22h

Com três décadas no Departamento de Música do CCTA/UFPB, é hoje um dos mais renomados grupos de música de câmara do Brasil. Trafegando com versatilidade entre a música de concerto e a música popular, o Quinteto da Paraíba tem 6 CDs gravados entre eles (Armorial & Piazzolla, Música Armorial, Capiba & Gonzagão, A Pedra do Reino, Nau Capitânia de Itamaracá e Ao Vivo em New York), além de realizar shows, concertos e turnês no Brasil e no exterior. O Quinteto da Paraíba surgiu com a proposta de divulgar a obra de compositores brasileiros, mas é no Nordeste do Brasil que encontra sua mais pura inspiração. Embaixador desta rica vertente musical, o grupo que é considerado o responsável pelo resgate do Movimento Armorial, conquistou méritos da crítica especializada nacional e internacional.

Formação:

Ronedilk Dantas - 1º violino; Anderson Carvalho - 2º violino; Ulisses Silva - viola

Nilson Galvão – violoncelo; Xisto Medeiros – contrabaixo

 

25/02/2022

Trio Lancinante, com participação especial de Letícia Torança – das 20h às 22h

Espetáculo Amanhecência - Integrado por Francisco Andrade (viola e violão), Ravi Shankar Viana (corne inglês e oboé) e Teresa Cristina (violoncelo). Em Belo Horizonte, eles contarão com a participação especial da cantora Leticia Torança, do Rio Grande do Sul, dona de uma bela voz e que traz na bagagem participação em uma série de espetáculos e festivais no país.

 

Conversas sobre Arte Armorial – Teatro I

Curadoria e Mediação - Carlos Newton Júnior

Professor da Universidade Federal de Pernambuco, escritor, poeta e pesquisador, dedica-se há mais de trinta anos à obra de Ariano Suassuna, de quem foi amigo pessoal. Publicou artigos, ensaios e livros, atuou como consultor em vários projetos relacionados à obra de Ariano Suassuna, a exemplo de exposições, filmes e documentários em vídeo, e foi palestrante em diversas universidades brasileiras.

 

21/01/2022

Música

Tema: Os romances nordestinos e a música armorial - das 19h às 21h

Trajetória do Quinteto Armorial. A Orquestra Armorial e a Orquestra Romançal Brasileira. O canto na música armorial. A experiência do canto armorial nas Aulas-Espetáculo de Ariano Suassuna. Influências da música armorial na cena musical brasileira. Discografia armorial.

Antonio Nóbrega — Músico, multi-instrumentista, compositor, cantor, ator e bailarino, ex-integrante do Quinteto Armorial.

Isaar França — Intérprete, tendo participado de várias Aulas-Espetáculo ministradas por Ariano Suassuna.

 

22/01/2022

Dança

Tema: As experiências da dança armorial, do Balé Armorial ao Grupo Grial - das 19h às 21h

Os espetáculos populares, a dança popular e a dança armorial. As experiências de dança nas Aulas-Espetáculo.

Maria Paula Costa Rêgo — Bailarina e coreógrafa, foi a fundadora, com Ariano Suassuna, do Grupo Grial, além de ter assinado a coreografia de vários números de dança apresentados nas Aulas-Espetáculo.

Pedro Salustiano — Brincante e bailarino popular, com participação em várias Aulas-Espetáculo ministradas por Ariano Suassuna.

 

SERVIÇO

Eventos Complementares

Mostra Movimento Armorial 50 Anos

 

Espetáculos de Música Armorial – Teatro I

Datas: 19 e 20 de janeiro de 2022

23 e 25 de fevereiro de 2022

Horário: das 20h às 22h

 

Conversas Sobre Arte Armorial – Teatro I

Datas: 21 e 22 de janeiro de 2022

Horário: das 19h às 21h

 

Presencial

Entrada gratuita – Ingressos em bb.com.br/cultura

 

Funcionamento do CCBB BH

Quarta a segunda, das 10h às 22h (fechado às terças-feiras)

Mais informações: (31) 3431-9400

 

Endereço e contato:

Praça da Liberdade, 450 - Belo Horizonte - MG/Brasil

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Bicicletário: Rua Sergipe com Avenida Brasil;

Balcão de informações: térreo - atendente bilíngue (português/inglês);

Terminais de Autoatendimento BB: térreo

Fraldário: Pátio

Livraria da Praça: térreo

 

Redes Sociais

Facebook: ccbb.bh

Twitter: ccbb_bh

Instagram: @ccbbbh

Site: bb.com.br/cultura

 

Circuito Liberdade

O Centro Cultural Banco do Brasil é integrante do Circuito Liberdade, complexo cultural sob gestão da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult) e que reúne diversos espaços com as mais variadas formas de manifestação de arte e cultura em transversalidade com o turismo. Trabalhando em rede, as atividades dos equipamentos parceiros ao Circuito buscam desenvolvimento humano, cultural, turístico, social e econômico, com foco na economia criativa como mecanismo de geração de emprego e renda, além da democratização e ampliação do acesso da população às atividades propostas. Acesse o site do CCBB em: bb.com.br/cultura.

 

Protocolo de funcionamento do CCBB durante a pandemia de Covid-19

Para acesso ao prédio do CCBB Belo Horizonte é indispensável a emissão de ingresso online. Antes de agendar sua visita, leia com atenção as informações disponíveis em bb.com.br/cultura, que fazem parte do novo protocolo de funcionamento do CCBB Belo Horizonte, conforme Decreto Municipal 17.361 de 22 de maio de 2020.

 

- Horário de funcionamento: de quarta a segunda, das 10h às 22h.

- Bilheteria: não há bilheteria física, os ingressos devem ser emitidos pelo site bb.com.br/cultura com apresentação do QR Code na entrada do CCBB.

- Acesso ao prédio: será permitido apenas com agendamento pelo site bb.com.br/cultura. Lembramos que o número de pessoas que podem agendar visitação em cada horário é limitado e que não será possível agendar novamente a visita.

- O ingresso é válido para o dia e horário agendados.

- Guarda-volumes: está suspenso. Use somente o indispensável para sua visita.

- Não é permitida a entrada nas salas de exposição portando mochilas ou malas.

- Bebedouros: os bebedouros foram adaptados e a utilização é somente para coleta de água com recipientes individuais.

- Máscara: uso obrigatório, cobrindo o nariz e a boca, durante a permanência no CCBB.

- Aferição de temperatura: a temperatura dos visitantes será aferida na entrada no CCBB. Pessoas com temperatura igual ou superior a 37,5o serão orientadas a buscar atendimento médico especializado.

- Visitação: a visitação tem fluxo unidirecional. Oriente-se pela sinalização e uma vez iniciada a visita não retorne ao ponto inicial.

- Oriente-se pela sinalização e mantenha a distância de 1 metro.

- Elevadores: pessoas com deficiência, mobilidade reduzida ou que precisem de acompanhamento possuem atendimento priorizado. Recomendamos o uso das escadas aos demais usuários.

- Banheiros: limitação da capacidade além da instalação de dispensadores de álcool gel.

- Entrada e saída acessível: pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida e outras pessoas que necessitem da rampa de acesso podem entrar e sair pela rua Claudio Manoel.

Assinar este feed RSS

Banner 468 x 60 px