Log in

Depois de 18 anos, Br'Oz está de volta com single e clipe inéditos

Depois de 18 anos, Br'Oz está de volta com single e clipe inéditos

Sim sim sim. Eles estão de volta e com música inédita. “Insana” é a primeira música inédita que o Br’Oz lança depois do retorno. E a faixa vem acompanhada de um clipe com direção geral de Rick Bonadio. Assista aqui.

Dezoito anos separam “Prometida”, que ficou entre as cinco mais tocadas no país, em 2003, de “Insana”, mas a nova música tem muitas referências ao grande sucesso e o grupo brinca o tempo todo com a letra. Trata-se da mesma mistura de pop do início da banda, acrescentando beats de trap, timbres reggaeton, violões latinos, percussão brasileira e divisões de vozes estilo Kpop.

No clipe, no maior estilo boy band, o agora quarteto canta e faz coreografias como nos velhos tempos. As cenas foram gravadas nos estúdios do Midas Music. “Vem um filme na cabeça de quando começamos em 2003. Foi justamente no mesmo estúdio que tudo aconteceu, e ter novamente o resgate da história pelo ponto de partida, nos deixa ainda mais felizes”, conta André Marinho.

Estão presentes quatro dos cinco membros originais: além de André, Jhean Marcell, Matheus Rocha e Oscar Tintel. "É incrível estarmos juntos nesse momento, sentir que nossa “química musical” está intacta!”, conta Oscar. “Passar várias horas ensaiando a coreografia da nova música e relembrar várias histórias foi muito especial. Ainda mais porque voltamos com todo o suporte do Midas que é nossa casa”, completa.

Para Matheus, a sensação é que o tempo não passou. “Quando estamos juntos, sempre comentamos que parece que nunca estivemos em hiato. É muito louco isso porque fazia muito tempo que não tínhamos atividades em grupo, que não ensaiávamos uma coreografia, por exemplo, é como andar de bicicleta, a gente nunca esquece. A sensação é a de que conseguimos voltar no tempo com a maturidade de hoje".

A irmandade e a conexão musical dos integrantes sempre foram fortes. “Esses quase 18 anos de hiato musical serviu pra mostrar que quando há verdade e conexão musical, tudo flui naturalmente não importa o tempo. Voltamos a 2003, mas com a maturidade necessária", reflete Jhean.

“Juntos nos completamos, e nesse momento não foi diferente, conseguimos entregar o nosso artístico da melhor forma. Tenho certeza que os fãs vão se emocionar", encerra André.
 
Depois dessa música inédita, o grupo promete uma série de lançamentos inéditos e releituras, entre elas novos arranjos para “Se Você Não Está Aqui”, “Por um Olhar”, “Preciso” e, claro, “Prometida”.

Ficha Técnica
Direção Geral: Rick Bonadio
Direção Artística: Rick Bonadio e Renato Patriarca
Produção Executiva: Hélio Leite
Produzido por: Jhean Marcell e Renato Patriarca
Arranjos: Jhean Marcell
Gravado: Midas Studios e Minha Casa Studio
Engenheiro de Gravação: Jhean Marcell, Renato Patriarca e Junior Lanne
Pós-produção de áudio: Ozeias Matos
Mixado em: Midas Studios
Mixado por: Renato Patriarca
Masterizado em Midas Studios
Masterizado Por: Renato Patriarca

Sest e Daparte falam de amor, incertezas e ambições em "Não Me Entenda Mal", a nova faixa do projeto "Sessão de Boa"

Essa é a primeira colaboração de Sest com conterrâneos belorizontinos em seu projeto "Sessão de Boa", desenvolvido e gravado no final de 2020 em BH. Após os dois primeiros lançamentos, com Konai e Elana Dara, o single com o grupo Daparte é animador e um bom indicativo da relevância musical da capital mineira no cenário musical nacional.

Assista e ouça aqui!

"Não Me Entenda Mal" é daquelas canções que aquecem o peito: com ritmo dançante e atmosfera leve, remete aos sucessos de Pop Rock que levantam o astral de qualquer um, seja quando toca na rádio, seja quando toca na pista.

Sest e João Ferreira, um dos vocalistas da banda, dividem a composição e os vocais da faixa. A música fala sobre desacertos nas relações sociais, narrada sobre o ponto de vista de alguém inseguro e introvertido, mas que, ao mesmo tempo, demonstra seu lado apaixonado e ambicioso; é o clima perfeito para Sest e Daparte darem o seu melhor.

"Foi uma feliz surpresa fazer essa música com o Sest, pois é um som que eu já gostava muito, e foi muito legal poder trabalhá-lo com produtores diferentes dos que geralmente trabalhamos, com gente do cenário do Rap, que além de tudo são nossos amigos!" comenta João, animado com o resultado da colaboração.

A contribuição da Daparte para a "Sessão de Boa" apareceu como uma surpresa - até mesmo para Sest. Depois de visitar uma gravação e entrar totalmente no clima que o projeto se propõe a criar, a banda recebeu o convite para participar e aceitou de prontidão.

"Esse som com a Daparte foi uma parada maluca, do nada saiu! E para mim foi uma das melhores, Tibery fez um dos beats mais lindos que já ouvi. Eu tive 10 minutos para escrever... e ficou lindo”, conta Sest.

Na canção, mesmo sem se entender completamente, Sest se vê como "o sol do dia e a estrela de noite", e, quando sua poesia converge com sua busca por dias melhores na relação com a companheira, vemos a face mais íntima e romântica do artista. Tal qual uma confissão, soam quase palpáveis as linhas que descrevem um amor intenso e incerto - tudo isso na dose ideal, para não perder o bom humor e a esperança de que "um dia vai dar certo".

Assim como as primeiras duas faixas do projeto, a canção foi gravada no Sonastério, em um clima de produção bem energético, aliando os vários elementos da banda com a técnica dos produtores Tibery, João Lightz, Maori e Peixoto. A influência de cada um e a cooperação entre si resultou em uma produção musical incrível!

O clipe, dirigido por Rodrigo Noronha e sua equipe, foi gravado no Bar Entre-Folhas. A atmosfera boêmia e ao mesmo tempo misteriosa do local, consonante com as cores quentes e a baixa iluminação no clipe, transformam o ambiente no lugar perfeito para os personagens em cena "afogarem as mágoas".
No fundo, a canção revela um lado muito humano de amar: é algo sobre acreditar e deixar estar, já que, no fim, todo mundo finge que entende o amor. “Não Me Entenda Mal” é o terceiro dos sete singles da “Sessão de Boa”.

Labanca lança segundo álbum da carreira

Cantora mineira apresenta ao público ID, um trabalho totalmente autoral com a produção musical de U.Got

Uma grande novidade acaba de ser lançada no mercado musical. A cantora mineira Labanca apresenta ao público o seu segundo álbum, intitulado ID. O trabalho, viabilizado pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, traz 10 canções autorais e conta com a produção de U.Got, produtor responsável pelo álbum de lançamento de Cleo Pires e idealizador e apresentador do programa Música na Mochila, do Canal BIS.

Neste trabalho, a cantora, que começou cantando e compondo jazz, traz as influências de sua vida que vão do pop ao R&B. "Estava com saudade de entrar em estúdio para gravar um álbum novamente. Acho que essa cultura dos singles não combina muito comigo e estou muito feliz com o parceiro que escolhi para produzir esse trabalho. O U.Got me ajudou muito nesse processo de me conhecer melhor musicalmente e, mais do que autoral, eu esse é um álbum autobiográfico", diz Labanca.

Faixas do álbum
1 - Mania de Sonhar
2 - Quero Ser Feliz
3 - Afinar
4 - Cavalo Branco
5 - Casal de Filme
6 - Clichê
7 - Sou Poeta
8 - Eu Quero Eu Posso
9 - Canto do Ouvido
10 - Hollywood

O primeiro álbum de Labanca, lançado em 2015, teve a produção do baixista e produtor PJ, do Jota Quest, e contou com canções autorais, releituras da banda The Killers, Charlie Brown Jr e ganhou composição inédita de Rogério Flausino, PJ e Nelson Mota, conquistando repercussão nacional. De lá para cá, as músicas da artista atingiram milhões de views nas plataformas digitais. Em 2016, produziu canções sob a direção do renomado produtor musical Rick Bonadio. No ano de 2017, apresentou ao público o single "Só Eu E Você" , uma deliciosa balada pop com bit envolvente e sensual, que ganhou ainda mais peso com o rap de Dubeat, que também participa do clipe. Em seguida, lançou o single "Eu Quero Eu Posso" , de autoria da famosa HitMaker, com a produção de Rick Joe, e clipe lançado pelo canal Kondzilla, conquistando milhões de visualizações no Youtube e execuções no Spotify.

Sobre a cantora
Desde pequena, a mineira Maíra Labanca já vivia com um microfone improvisado nas mãos, andando pela casa, numa prenúncia clara de que ali estava uma artista genuína. Aos 9 anos, ingressou no coral da escola e no curso de teatro. Descoberta em um concurso de novos talentos, montou banda de pop rock, flertou com o jazz no início de sua carreira e cantou nos maiores festivais do gênero.

Com a maturidade musical, veio também a certeza de que o que ela queria mesmo era seguir pelos caminhos do Pop. Lançou seu primeiro álbum de forma totalmente independente. Não demorou muito até que o seu som fosse ouvido por Rick Bonadio. Alguns meses depois, com contrato assinado, teve início uma nova etapa de sua carreira, consolidando sua personalidade artística, através de um trabalho consistente e maduro. Labanca segue sua trajetória, construindo uma carreira sólida, própria de uma artista de personalidade marcante e que, desde sempre, sabia aonde queria chegar.
Assinar este feed RSS

Banner 468 x 60 px