Logo
Imprimir esta página

Festival Amazônia Queer reúne arte e ativismo LGBTQIA+ na região Norte

Samu Cnt, uma das atrações do festival Foto: Bárbara Bentes Samu Cnt, uma das atrações do festival

Produzido pelo Alter do Som, o evento online e gratuito traz mostra competitiva com prêmios de até R$1.000, shows e fundo de apoio à comunidade LGBTQIA+ na Amazônia

 
No dia oito de maio, às 20h (19h em Manaus), acontece o festival Amazônia Queer, que tem o propósito de celebrar a expressão e liberdade artística LGBTQIA+ na Amazônia e apoiar a comunidade durante a pandemia de Covid-19.

O evento será gratuito e transmitido pelo canal Alter do Som no Youtube. As atividades do festival incluem uma mostra competitiva LGBTQIA+ com premiação em dinheiro, shows, e o Fundo Amazônia Queer, uma iniciativa para arrecadar recursos para apoiar pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Com o Amazônia Queer, a produtora e selo musical Alter do Som pretende apoiar a comunidade LGBTQIA+ da Amazônia não apenas financeiramente, mas também emocionalmente, criando um evento alegre, divertido e acolhedor. "É importante as pessoas saberem que não estão sozinhas. Existe uma rede de apoio forte na Amazônia. Juntes podemos combater o preconceito e passar por esse momento tão difícil”, completa Teresa Harari, idealizadora do evento.
As inscrições para a mostra competitiva vão do dia 15  ao 26 de abril. Pode se inscrever qualquer um da comunidade LGBTQIA+ da Amazônia, maior de 18 anos, enviando um vídeo-performance de até 2 minutos. Mais informações e formulário de inscrição no link: bit.ly/inscriçaoAQ.

Jurados irão escolher as 10 melhores performances que serão transmitidas no dia 8 de maio. No júri, estão as cantoras Priscila Castro, Márcia Novo, Lia Sophia, o coreógrafo Fabrício Bezerra, o artista e influenciador Adriano Borboleta e o artista plástico Nilson Coelho. O público será responsável por eleger a/o vencedor/a ao vivo. As premiações do primeiro, segundo e terceiro lugar vão de R$300 à R$1000 reais.

No dia do festival, acontecem os shows do multiartista santareno RAWI e da Drag, DJ e performer Samu Cnt. RAWI apresenta seu trabalho autoral "Facão Que Abre Os Caminhos", que trata da vivência Queer na Amazônia. Já Samu traz um set com mix de brasilidade e pc music, valorizando artistas paraenses e da comunidade LGBTQI+.

Fundo Amazônia Queer será lançado no dia 20 de abril, com o objetivo de arrecadar doações para  a comunidade LGBTQIA+ na Amazônia durante a pandemia. Entre as iniciativas apoiadas, estão a Coletiva TRANS de Santarém, Casa Miga, ONG Olivia, Associação de Travestis e Transexuais do Acre, Associação Orquídeas LGBTI+, Coletivo Sapato Preto Amazônida e Coletivo Amazônico LesBiTrans. Para doar: bit.ly/fundoamazoniaqueer
Para acompanhar o festival, siga @alterdosom no Facebook, Instagram ou YouTube. Você ainda pode se inscrever na lista de transmissão por e-mail ou whatsapp (bit.ly/amazoniaqueer).

O Amazônia Queer é um projeto selecionado pelo Edital Culturas Populares - Lei Aldir Blanc 2020, com o apoio da FIDESA, SECULT/Governo do Estado e da Secretaria Especial de Cultura/Ministério do Turismo do Governo Federal.
 
A situação da comunidade LGBTQIA+s na Amazônia 
pandemia atinge LGBTQIA+s em todo o país e intensifica problemas já enfrentados por gays, lésbicas, bissexuais, transexuais, travestis, intersexuais e por outras pessoas com distintas orientações sexuais e expressões de gênero. A pesquisa Diagnóstico LGBT+ na pandemia, realizada pelo coletivo #VoteLGBT em parceria  com a Box1824, mostra um impacto significativo da pandemia na saúde mental e financeira da comunidade.

Doenças como depressão e ansiedade manifestam-se mais agressivamente entre a população LGBTQIA+, decorrente do convívio frequente com diversas formas de opressão. As medidas de isolamento social significam, muitas vezes, afastar-se da sua rede de apoio e pode até aumentar a convivência com um ambiente marcado pelo preconceito. Para muitos da comunidade LGBTQIA+, a casa e o seio da família nem sempre significam segurança.

Soma-se a isso, os desafios da região Norte no enfrentamento à pandemia. Dificuldades logísticas e carência de infraestrutura são alguns dos motivos que contribuem para a rápida proliferação do vírus na região e geram ainda mais ansiedade na população.
 
SERVIÇO:
Festival Amazônia Queer
8 de maio, 20h (19h em Manaus)
Canal Alter do Som no Youtube
 
Inscrições para a mostra competitiva, com prêmios de até R$1.000 (de 15 ao 26 de abril): bit.ly/inscriçaoAQ
Fundo Amazônia Queer: https://benfeitoria.com/fundo-amazonia-queer-ogq
bit.ly/fundoamazoniaqueer
nossomundo.net 2021 | Todos direitos reservados