Log in

Público LGBTI+ ainda sofre preconceito e acredita que o atual governo influencia o aumento dele

75% dos entrevistados LGBT+ apontam que as empresas têm preconceito em contratar e 73% dizem que o governo influenciou no aumento do preconceito

O estudo Oldiversity® busca estabelecer um parâmetro para avaliar empresas que se preocupam com assuntos ligados à longevidade e à diversidade, incluindo de orientação sexual. De maneira geral, diz Edmar Bulla, as empresas estão muito longe do que o público espera, seja na publicidade, oferta de produtos e serviços e em empregabilidade para pessoas LGBT+, longevos e pretos.

A diversidade é aceita pela grande maioria da população, mas ainda é preciso transpor o discurso para maior representatividade dos públicos em todos os âmbitos, sejam sociais ou profissionais. 77% dos entrevistados declaram aceitar a diversidade, 70% acreditam que as empresas e marcas devam integrar o tema diversidade e 54% dos entrevistados acreditam que as propagandas ajudam a criar uma sociedade mais tolerante.

Mas o público LGBT+ deseja maior participação no mercado de trabalho, segundo os dados da pesquisa, 75% dos entrevistados apontam que as empresas têm preconceito em contratar um profissional LGBT+. 68% dos entrevistados declaram que as propagandas ajudam a criar uma sociedade mais tolerante à diversidade e que 72% dos entrevistados gostariam de ver mais propagandas com elementos de diversidade. Algumas empresas já despertaram para este cenário e há tempos vem investindo em elementos e mensagens para o público LGBT+. 

LGBT+ ainda sofre preconceito por sua orientação sexual e acredita que o atual governo influencia o aumento dele: 73% dos LGBT+ entrevistados dizem que o governo influenciou no aumento do preconceito de gênero ou orientação sexual, ou seja 7 em cada dez brasileiros LGBT+ afirmam que o atual governo influenciou negativamente a diversidade e 53% já sofreram algum tipo de discriminação pela sua orientação sexual. 

"A agressão física e verbal é comum no cotidiano da comunidade LGBT no Brasil. Estamos vivendo um momento delicado no país com o aumento da intolerância e do discurso de ódio contra grupos que fazem parte da diversidade. Infelizmente as pessoas são agredidas pelo simples fato de serem quem são. Essa violência é um reflexo do preconceito, que por sua vez deriva da falta de informação e da ignorância. As marcas têm um papel fundamental em abordar e incluir esse tema na sua comunicação para fomentar o debate e gerar esclarecimento para a sociedade", explica Edmar Bulla, CEO do Grupo Croma.

O estudo compreendeu 2032 entrevistas on-line com a população de todo o Brasil, realizadas entre 23 e 31 de julho de 2020. O Grupo Croma lançou a segunda edição do Oldiversity®, com metodologia aplicada utilizando cotas de idade, gênero, região geográfica, classe socioeconômica, e cotas específicas de raça, orientação sexual e PCDs. A margem de erro é de 2 p.p. para amostra total, considerando nível de confiança de 95%. Os resultados foram ponderados para representar a população brasileira das classes ABC.
 
Sobre o Grupo Croma
O Grupo Croma é especialista em design de inovação. Atua desde 2010 com portfólio de consultoria, tecnologia, pesquisa e capacitação. Com a missão de oferecer soluções para qualquer desafio, atua em diversos países e atende diferentes segmentos, sendo responsável por transformações significativas e resultados comprovados.

Sobre Edmar Bulla
CEO e fundador do Grupo Croma de design de inovação. Graduado pela ESPM, possui mestrado em Neurociência e Comportamento pela PUCRS e especialização em Marketing Digital por Harvard, além de ser formado em Música, Filosofia e Conselheiro de Administração pelo IBGC. Atuou em empresas como Nokia, PepsiCo e Grupo WPP, ocupando posições de liderança regionais e globais. É coautor do livro Líderes de Marketing, colunista da IstoÉ Dinheiro, autor do podcast sobre inovação Ouça Bulla, além de professor convidado e palestrante em eventos no Brasil e exterior. Também é apaixonado por cultura, cognição e comportamento.
Para mais informações acesse: https://cromasolutions.com.br

Festival de Solos Online traz artistas renomados para falar sobre diversidade

Com curadoria do ator Lázaro Ramos, o evento busca diversidade étnica, racial, social e de gênero nas diversas linguagens artísticas

MINISTÉRIO DO TURISMO, SECRETARIA ESPECIAL DE CULTURA, GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO, POR MEIO DA SECRETARIA DE CULTURA E ECONOMIA CRIATIVA E, BR PRODUTORA APRESENTAM: FESTIVAL DE SOLOS ONLINE

Com o propósito de reunir artistas e pensadores de áreas e gêneros diversos, para todos os públicos, que habitualmente não tem oportunidade de ver o tema diversidade, o Festival de Solos Online traz programação variada nos dias 23, 24 e 25 de abril, tudo transmitido online pelo link: www.youtube/brprodutora e também via www.facebook.com/brprodutora

O projeto foi contemplado pelo Edital Proac Expresso Lei Aldir Blanc nº 40/2020 e, conta com apoio do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, junto do Ministério do Turismo e da Secretaria Especial de Cultura, Governo Federal. O projeto tem como curadores o ator, escritor, diretor e produtor Lázaro Ramos e a bailarina, coreografa, professora, consultora de imagem, produtora cultural e ex-diretora do Teatro de Dança do Governo do Estado de São Paulo, Viviane Procópio, com colaboração do ator, diretor e produtor Kiko Mascarenhas.

O festival conta com personalidades do cenário nacional nas áreas de teatro, dança, música, contação de histórias, diálogos e reflexão, abrangendo várias linguagens e diversidades étnicas, raciais, sociais e de gênero.

Considerando as medidas de distanciamento social, provindas de políticas de combate ao COVID-19, as apresentações estão sendo feitas pelos artistas e influenciadores no formato online, visando à segurança de todos os envolvidos e a realização do projeto em meio ao isolamento e as restrições impostas pela pandemia.

O formato online é também uma forma da arte se expressar em tempos tão difíceis e do artista continuar trabalhando com o uso de novas plataformas para realizar apresentações via internet em tempos de teatros e espaços fechados, sendo que a arte se demonstrou tão necessária para acolher e enfrentar o momento.

“Este festival de solos é um respiro neste momento tão difícil, mas que comprova que a arte resiste, se transforma e se adapta para permanecer na vida das pessoas”, define Lázaro Ramos.

ProAC (Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo) é um programa de incentivo cultural que visa apoiar e patrocinar a divulgação artística e cultural do Estado de São Paulo. Atualmente, junto da Lei Aldir Blanc, o ProAC se mostra de suma importância, na forma do Festival de Solos Online, para a preservação de eventos e grupos artísticos, que se vêem em momentos de dificuldades provindas da necessidade de cuidados contra o atual cenário de pandemia. Por compreender o momento de crise, o curador Lázaro Ramos, optou por doar seu cachê. A Casa de Cultura Tainã, na cidade de Campinas, no interior de São Paulo, que engloba diferentes projetos com crianças e adolescentes fortalecendo a cidadania e inclusão social, será a entidade beneficiada.

Confira a programação completa:
1ºdia – Sexta-feira: 23/04
19h - Marcella Gozzi em “O que me habita” (Dança)
20h - Gero Camilo em “A Casa Amarela” (Teatro)
21h30 - Virgínia Rosa em “Faz escuro mas eu canto” (Música)
23h – Majur (Música)
 
2º dia – Sábado: 24/04
11h - Wellington Nogueira em “Como tudo começou” (Contação de história)
17h - José Carlos Arandiba – Zebrinha em “O corpo negro da dança brasileira” (palestra)
19h - Rui Moreira em “Co ês” (Dança e Contação de história)
21h - Silvero Pereira em “BR Trans” (Teatro)
23h – Coral em AoCoral (Música)
 
3º dia – Domingo: 25/04
10h - Ailton Krenak (Palestra)
17h - Valdo Matos em “A árvore e a aranha” (Contação de histórias)
18h – Veri Weinlich em “Navegar é Saber” (Música)
20h - Rosa Marya Colin (Música)
 
Ficha Técnica do Festival
Curadoria – Lázaro Ramos e Viviane Procópio
Colaboração – Kiko Mascarenhas
Diretora de Produção – Viviane Procópio
Assistente de produção – Igor Dib
Arte – Ivana Cubas Estúdio
Assessoria de Imprensa – Luciana de Almeida/Confraria da Informação
Assessoria Contábil e Jurídica – Datecon
Concepção e Produção – BR Produtora
Realização – BR Produtora, Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Governo do Estado de São Paulo, Secretaria Especial de Cultura, Ministério do Turismo 
 
Serviço:
Festival de Solos Online
Datas: 
23, 24 e 25 de abril em diversos horários, conforme a programação
Transmissão online: 
www.youtube.com/brprodutora e www.facebook.com/brprodutora
Redes sociais: facebook e instagram @brprodutora e youtube/brprodutora
Assinar este feed RSS

Banner 468 x 60 px