Log in

Turismo de Dubai lança série de iniciativas sustentáveis

Para incentivar a incorporação de práticas mais ecológicas e aumentar a conscientização de turistas e visitantes sobre as atrações sustentáveis em Dubai, o governo local lançou a campanha “Get into the Green Scene” (“Entre na cena verde”), com um calendário de atividades que indica como as pessoas podem se envolver, por meio de ações simples, com diferentes pautas sustentáveis ao longo do ano.  
 
Em 3 de julho, por exemplo, o governo dá visibilidade à importância de reduzir o uso de itens de plásticos descartáveis. Neste dia, visitantes e turistas foram encorajados a dizer não para as sacolas, canudos e qualquer outra embalagem com o material por opções mais sustentáveis. Além disso, o governo do emirado também incentiva que as pessoas apoiem marcas locais, como a The Green Ecostore ou The Green Camel, que oferecem diversas alternativas ecologicamente corretas para o plástico. Desenvolvida pelo Turismo Sustentável de Dubai, um departamento do Dubai Tourism, essa iniciativa reúne organizações públicas e privadas para fortalecer ainda mais o posicionamento da cidade como um destino com visão de futuro para o turismo sustentável.  
 
Para Yousuf Lootah, vice-presidente do Turismo Sustentável de Dubai, o lançamento da iniciativa também destaca a amplitude do trabalho que está sendo feito em Dubai para garantir um impacto positivo no meio ambiente. “Estamos muito orgulhosos de lançar uma campanha que promove a facilidade com que visitantes e residentes podem abraçar comportamentos voltados para a sustentabilidade. Frequentemente, a magnitude do que a sustentabilidade acarreta pode ser preocupante, e é por isso que pretendemos simplificar o entendimento da campanha com ações simples para torná-la mais gerenciável e tangível para pessoas de todas as idades”, completa Yousuf. 
 
Além da campanha para turistas e visitantes, o governo de Dubai também aplicou mudanças no setor hoteleiro. Uma nova diretiva determina que todos os hotéis do emirado precisam cumprir todos os requisitos de sustentabilidade até início de julho de 2021, entre eles iniciativas de formação de funcionários, presença de comitês de sustentabilidade em estabelecimentos hoteleiros, programas de responsabilidade social corporativa para comunidades locais, e planos de gestão de energia, alimentos e água. Além disso, esses requisitos apoiam o objetivo estratégico do emirado de redução das emissões de carbono em 16% até 2021. 
 
Para conhecer mais sobre o calendário de atividades sustentáveis de Dubai para turistas e residentes, clique aqui.


Sobre o Departamento de Turismo e Marketing de Comércio de Dubai (Turismo de Dubai) 
Com a visão definitiva de posicionar Dubai como o principal destino turístico e centro comercial do mundo, a missão do Dubai Tourism é aumentar o conhecimento sobre Dubai entre o público global e atrair turistas e investimentos estrangeiros para o emirado. O Turismo de Dubai é a principal autoridade para o planejamento, supervisão, desenvolvimento e marketing do setor de turismo de Dubai. Ela comercializa e promove o setor de comércio dos Emirados e é responsável pelo licenciamento e classificação de todos os serviços de turismo, incluindo hotéis, operadoras de turismo e agentes de viagens. Marcas e departamentos dentro do portfólio de turismo de Dubai incluem Dubai Business Events, Dubai Calendar e Dubai Festivals and Retail Establishment. 

Em meio à comemoração do Dia Mundial do Meio Ambiente, Brasil sofre maior crise ambiental dos últimos anos

País é líder em destruição de florestas e 94% do desmatamento da Amazônia é ilegal

Comemorado mundialmente no dia 6 de junho, o Dia Mundial do Meio Ambiente é um lembrete latente ao país que mais destrói florestas em todo o mundo, segundo dados da Global Forest Watch, divulgados neste ano. 

Embora a data seja um convite à conscientização e preservação dos biomas de todo o mundo, o Brasil não tem o que comemorar quando o assunto é a preservação ambiental  e o avanço do desenvolvimento sustentável que, nessa altura do campeonato, ganha o status de utopia. 

Para se ter ideia, estima-se que 94% do desmatamento da Amazônia seja ilegal, de acordo com informações coletadas pelo Instituto Centro da Vida (ICV), em parceria com o Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora) e da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), no ano de 2020. Isso faz com que, embora seja o país com maior biodiversidade do mundo, o Brasil continue saindo em desvantagem no debate sobre soluções à destruição ambiental. 

A combinação de uma cultura de normalização da apropriação do meio ambiente e péssimas medidas públicas de controle aos danos ajudam a perpetuar o que é visto hoje. Para a advogada ambiental e bióloga, Cristiana Nepomuceno, parte essencial da conscientização das massas é o entendimento de pertencimento ao meio ambiente. “Devemos ter em mente que também estamos inseridos nesse todo e que a preservação do meio ambiente é, consequentemente,  a preservação da espécie humana”, diz. 

Ela ainda complementa alertando que além do aquecimento global e tantos outros efeitos colaterais já conhecidos, a devastação do meio ambiente também pode ocasionar desequilíbrios ambientais, como as pandemias. “Com a perda dos habitats naturais, outras espécies passam a ter vida próxima a dos humanos, o que nos expõe a vírus e bactérias que até então não tínhamos contato e que, portanto, não temos defesas contra”, afirma. 

O Dia Mundial do Meio Ambiente existe para relembrar a abertura da Conferência de Estocolmo, na Suécia, que foi um importante evento para o avanço de pautas ambientalistas. A comemoração deve movimentar debates em todo o mundo a respeito do assunto.

 


Sobre a Dra. Cristiana Nepomuceno de Sousa Sores
É graduada em Direito e Biologia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, em Belo Horizonte. Pós-Graduada em Gestão Pública pela Universidade Federal de Ouro Preto- MG. Especialista em Direito Ambiental pela Universidade de Alicante/Espanha. Mestre em Direito Ambiental pela Escola Superior Dom Helder Câmara.

Foi assessora jurídica da Administração Centro-Sul da Prefeitura de Belo Horizonte, assessora jurídica da Secretaria de Minas e Energia- SEME do Estado de Minas Gerais, consultora jurídica do Instituto Mineiro de Gestão das Águas- IGAM, assessora do TJMG e professora de Direito Administrativo da Universidade de Itaúna/MG. Atualmente é presidente da Comissão de Direito de Energia da OAB/MG.

Comunidade rural se une para recuperar nascente de importante rio da Bahia

Iniciativa ocorre na comunidade da Prata, no município de Entre Rios, e conta do apoio da Bracell

Moradores da Prata, na cidade baiana de Entre Rios, vêm resgatando um antigo sonho perdido com o desmatamento ilegal: o de ter a abundância de água que marcou a origem da comunidade, em 1930. “Os primeiros moradores cultivavam arroz devido à riqueza hídrica”, diz Maria José Almeida de Jesus, 45 anos, bióloga e presidente da associação de moradores local. Para alcançar novamente esta riqueza, eles realizam a recuperação da nascente de um dos afluentes do Rio Subaúma em parceria com a Bracell.

O trabalho de regeneração e sensibilização, que envolve de crianças a idosos da Prata, teve início em 2014 e já resultou no plantio de mais de 1.500 mudas nas matas ciliares, além da capacitação e apoio dado pela Bracell à comunidade. “A gente vem lutando, com a ajuda da empresa, para resgatar nossa nascente e, com o tempo, essa riqueza hídrica”, afirma Maria, que resolveu fazer o curso de biologia para compreender melhor e ajudar ainda mais a comunidade na preservação ambiental.

“A recuperação da cabeceira – que já é percebida pelos moradores, principalmente em período de seca –, é extremamente importante, porque garante mais uma fonte para as 82 famílias da comunidade, que atualmente precisam do poço artesiano para ter água em suas casas”, informa a bióloga.

Ela acrescenta ainda que o poço é dividido com uma comunidade vizinha e que, em período de escassez hídrica, os moradores recorrem aos pontos de água resultantes do trabalho da recuperação da nascente, como o existente próximo à sua casa. “Esta água é um bom exemplo do cuidado com este manancial”, pontua ela, que celebra o Dia Mundial da Água com a visão de que a comunidade terá dias melhores com a regeneração do afluente do rio Subaúma, que tem quase 100 quilômetros de extensão e divide os municípios de Alagoinhas e Aramari.

Múltiplas parcerias
Além do suporte e orientação oferecidos aos moradores da Prata, a Bracell já desenvolveu ações em outras 16 comunidades, mobilizando a população para a importância da preservação ambiental por meio de atividades educativas e mutirões de recuperação de matas ciliares e nascentes. Além disso, a empresa realiza parcerias com o poder público, instituições de ensino e comunidades para mapeamento das áreas a serem recuperadas.

O projeto atua na regeneração de mananciais das bacias dos rios Subaúma, Catu e Sauípe, localizados na região do Litoral Norte e Agreste baiano. Como resultado deste trabalho, já foram iniciadas a recuperação, entre 2017 e 2019, de cerca de 12 nascentes e matas ciliares, com o envolvimento de mais de 1.600 pessoas.

De acordo com Mouana Sioufi Fonseca, gerente de Relações Institucionais e Responsabilidade Social da Bracell, a atuação da empresa visa a preservar o meio ambiente e melhorar, consecutivamente, a qualidade de vida da população. “Seguramente, a Bracell é uma das que mais preserva nascentes e matas ciliares na região onde atua. Isso porque tem mais de 30% de suas áreas preservadas. E floresta preservada significa nascentes e córregos preservados. A água é de fundamental importância para todos: comunidade e empresa”.

Meryellen Baldim, coordenadora de Meio Ambiente e Certificações da Bracell, informa que a empresa possui em suas áreas aproximadamente 1.200 nascentes de rios mapeadas e que todas estão protegidas contra degradação: “Também monitoramos, há 18 anos, a microbacia do rio Farje. E os resultados indicam impacto zero na vazão e qualidade da água numa área de 125 hectares. Isso comprova o elevado grau de preservação destas áreas e contribui para evidenciar que o cultivo de eucalipto não afeta negativamente os cursos d’água, uma vez que as nascentes estão em trechos preservados intercalados com plantios florestais”.

Bracell
A empresa é uma das maiores produtoras de celulose solúvel e celulose especial do mundo, com duas principais operações no Brasil, sendo uma em Camaçari, na Bahia, e outra em Lençóis Paulista, em São Paulo. Além de suas operações no Brasil, a Bracell possui um escritório administrativo em Cingapura e escritórios de vendas na Ásia, Europa e Estados Unidos.
Assinar este feed RSS

Banner 468 x 60 px