Log in

Como o seu estilo de vida 'saudável' pode afetar o ciclo menstrual?

Tríade da mulher atleta: parar de menstruar antes da hora é sinal de alerta para diminuir o ritmo

Mulheres que praticam exercícios de alta intensidade, como atletas olímpicas, podem ter o ciclo menstrual alterado e até interrompido, o que leva a pensar em uma menopausa precoce. Na verdade, a condição, conhecida como tríade da mulher atleta, não é uma menopausa e não é exclusiva de pessoas que se exercitam profissionalmente.

A tríade é, na verdade, uma espécie de amenorreia: faz com que o fluxo menstrual perca a sua frequência ou até pare por completo, mas, diferente da menopausa, não causa infertilidade como pode parecer. O estoque de óvulos ainda existe, mas, por uma questão hormonal, não são liberados pelos ovários. “Na menopausa precoce, o organismo possui menos óvulos do que o comum e encerra o período fértil assim que eles acabam”, explica Fernando Prado, ginecologista e obstetra, especialista em reprodução humana.

Segundo Prado, a tríade é uma conjunção de fatores que afetam a produção de hormônios necessários para que um óvulo seja expelido, como o intenso exercício físico combinado com uma dieta muito restritiva e o estresse da competição. Porém, é cada dia mais comum que esta rotina seja reproduzida mesmo por mulheres que não são atletas profissionais.

Foi o caso da Health Chef Dani Faria Lima, que enfrentou a tríade em 2017. “Eu me exercitava duas vezes ao dia, de maneira intensa, fazia uma dieta cheia de restrições, mas que eu considerava muito saudável. Além disso, trabalhava o dia todo e ainda cuidava dos meus dois filhos ao chegar em casa à noite. Por um tempo, mantive essa rotina e me sentia muito disposta”, conta.

O dia a dia agitado de Dani, apesar de parecer o ideal para uma mulher moderna, fez com que seus hormônios se desestabilizassem, o que parou seu ciclo durante quase dois anos. “Além da falta de menstruação, também comecei a sentir fadiga, lentidão, mau humor e até sofri com queda de cabelo.”
Para Dani, a busca por um corpo com baixos níveis de gordura foi o que mais a influenciou a ter essa rotina super cansativa. Ao acompanhar em seu Instagram influencers fitness, ela criou este padrão para si mesma. “Porém, eu não percebia uma coisa importante: a minha realidade era completamente diferente da delas”, comenta a Chef.

O especialista explica que a dismorfia corporal, foco obsessivo pelo corpo, e a consequente necessidade que muitas mulheres sentem em diminuir o peso, são fatores que influenciam, e muito, no desenvolvimento da tríade. A busca pelo corpo perfeito pode ainda evoluir para um distúrbio alimentar, o que é mais um fator que afeta a produção hormonal.

“Para se ter uma ideia, após constatada a tríade, muitas mulheres conseguem regular o seu ciclo apenas fazendo um tratamento psicoterapêutico, sem a introdução de hormônios”, esclarece Prado.

No caso de Dani, foi necessária a reposição hormonal, mas ela também teve que diminuir bastante o ritmo de exercícios para que sua menstruação voltasse ao normal, além de reintroduzir os carboidratos.

As pressões que vive uma mulher no século XXI são diversas e ficam ainda mais em evidência com a comparação constante, independente do gênero, por meio das redes sociais. “Mas no final é importante lembrar que um organismo saudável, principalmente quando se trata de reprodução feminina, não se baseia só em exercícios ou numa dieta, mas também em qualidade de vida”, finaliza Prado.

Fernando Prado - Médico ginecologista e obstetra, especialista em reprodução humana, doutor pelo Imperial College London e pela Universidade Federal de São Paulo, diretor técnico da Neo Vita e diretor do setor de embriologia do Labforlife.

Chef Dani Faria Lima - Healthy Chef especialista em alimentação saudável, formada pelo Natural Gourmet Institute, em Nova York, também foi aluna do Chef Jamie Oliver, em Londres, além de muitos cursos e workshops pelo Brasil. Dani atua criando e ensinando receitas saudáveis, substituições para cardápios com restrição alimentar e consultorias de alimentação para bem-estar, com diversos cases de sucesso de melhoria de problemas de saúde apenas com mudanças na relação com a comida.

Dúvidas comuns na hora de procurar uma clínica para realizar procedimentos estéticos avançados

Dra. Luciana Toral, Médica Especialista em Medicina Estética Avançada, Nos Conta Como Ficar Bonita Sem Gastar Muito, Mantendo a Naturalidade e Buscando o Procedimento Ideal Para Cada Caso.

 
É muito comum surgirem dúvidas quando falamos em procedimentos estéticos mais avançados. E obviamente, algumas perguntas começam a surgir como:
  • Será que eu tenho dinheiro para fazer? É muito caro?
  • Eu tenho muito medo de ficar artificial.
  • Como eu vou buscar uma clínica se eu não sei nem por onde começar?
 
Bem, conversamos com a Dra. Luciana Toral, Médica especialista em Medicina Estética Avançada, que nos respondeu as três questões. Vamos lá...
“Eu penso que tudo é questão de planejamento financeiro e o que eu, Luciana gosto de fazer, é um plano de tratamento com o meu paciente, assim ele poderá investir um pouco a cada mês e nós vamos fazendo gradualmente os seus procedimentos.
 
Você já parou para pensar o quanto de produtos estéticos você tem gastado à toa e não tem dado o resultado que você esperava? Por exemplo, um procedimento estético que custa R$ 2000,00 e dura de 1 a 2 anos, você pode dividir em 10 vezes ficando R$ 200,00 por mês, certo? Já parou para pensar se você não anda gastando R$ 200,00 à toa em produtos que não estão surtindo efeito algum? Talvez a questão seja mesmo planejar, assim, você consegue realizar o seu sonho e o que você deseja para ficar mais bonita.

Sobre a outra dúvida: Mas eu vou ficar muito artificial?
As redes sociais têm mostrado grandes transformações, mas essa não a vontade da maioria das pessoas. A Harmonização facial busca melhorar com pontos específicos, mas de nenhuma forma, mudar as suas características, que é o que infelizmente temos visto muito por aí, principalmente nas redes sociais. Daí você se pergunta: Mas como eu consigo isso? Procurando bons profissionais que saibam analisar sua face entender suas queixas e te deixar bonita e natural, na sua melhor versão- diz a Dra. Luciana Toral, e por isso é importante procurar um profissional que saiba o que é exagero na sua face ou não. Dessa forma, você vai sair linda e bem satisfeita.
 
Por último, a questão de: Eu não sei nem por onde começar.
Quanto a isso, é muito simples. A minha primeira dica é procurar um profissional bom e de confiança para te orientar e te mostrar o que é viável e possível de ser feito, para que você tenha um bom resultado.

A segunda é o que eu faço com meus pacientes aqui no meu consultório: Eu foco na principal queixa do paciente e posteriormente vamos melhorando as demais queixas que ele me apresenta. Assim, ele sai com uma grande melhora visual, uma autoestima mais elevada e consequentemente mais satisfeito.
É isso aí. Não é a toa que afirma-se que tratamentos psiquiátricos e psicológicos não promoveram jamais melhora da aparência física, mas a melhora da aparência física influencia diretamente na melhora do estado psíquico da pessoa, então, estética é saúde!

VÍDEO RELACIONADO: https://youtu.be/eNMIsIgJ-hQ
 
CRÉDITOS:
Dra. Luciana Toral é Médica especialista em Medicina Estética Avançada, possui diversos títulos dentro da medicina estética, onde também ministra cursos. É proprietária da LT Medicina & Estética Avançada na cidade de Ibaiti/PR.
Criadora da Imersão Hands On, onde ensina Técnicas de preenchimento, Fios de PDO, Botox e outros para médicos e profissionais da área estética
Instagram: @dralucianatoral

Pandemia faz disparar a procura por serviços de vacinação pela internet

O número de usuários que usam o serviço de compra e agendamentos online cresceu mais de 1.000% de janeiro de 2020 a janeiro de 2021, segundo dados do Vacinas.net, maior marketplace de vacinação do país. A expectativa é que as transações só aumentem na plataforma, assim como a capilaridade da rede, alcançando um faturamento da ordem de 36 milhões de reais até 2022

O isolamento social imposto pela pandemia e também a mudança do perfil do consumidor que busca cada vez mais agilidade e facilidades, fizeram a venda e o agendamento online de vacinas disparar de 2020 para 2021. O número de usuários que acessaram o Vacinas.net, o marketplace de vacinação com maior cobertura do Brasil, cresceu mais de 1000% de janeiro de 2020 a janeiro de 2021. Hoje o Vacinas.net está presente em 15 Estados, 11 capitais, cobre mais de 400 municípios e conta com cerca de 80 clínicas plugadas em sua plataforma.

O Vacinas.net é uma jovem healthtech que tem como proposta gerar valor a toda a cadeia e que conecta quem precisa se vacinar, a quem presta esse serviço, por meio da venda e agendamento online. O marketplace nasceu em abril de 2020 e já no primeiro ano de atuação alcançou um faturamento de 254 mil. Foram registrados na plataforma mais 650 clientes, responsáveis por gerar 765 pedidos, que resultaram na aplicação de quase 1,5 mil vacinas, ou seja, uma média de quase duas doses por pedido. Além disso, o site também intermediou a venda de mais de 40 mil doses de imunizantes contra a gripe para o mercado corporativo.

“Tivemos uma taxa média de conversão de 1,7% , o que é excelente para um e-commerce. Sendo que em junho houve um pouco de 7,4% no número de conversões. Esse cenário nos deu segurança para continuarmos investindo e mostrou que estamos no caminho certo. O primeiro ano de atuação foi para construir a rede e a partir de agora é focar no desenvolvimento do negócio”, explica Marcos Tendler, Fundador e CEO da Vacinas.net.

Para sustentar esse crescimento, a Vacinas.net já recebeu três rodadas de investimentos, que juntas totalizam cerca de 1 milhão de reais. Esses recursos trouxeram lastro para que o marketplace pudesse construir uma rede consolidada. Além de ações de marketing, a startup investiu em um sistema de gestão próprio capaz de dar suporte às clínicas parceiras, promover a integração entre elas, gerir estoques e pedidos e, por meio da função de pedidos multiclínicas, engajar mais de uma clínica em um mesmo atendimento. O mais recente aporte, recebido em março, de 1% do equity, subsidiará a abertura de uma clínica de vacinação própria, tanto a infraestrutura de equipamentos e cadeia do frio adequadas, como as obras). “Isso nos permitirá atender tanto à vacinação domiciliar, como a corporativa, além de iniciar um estoque próprio para abastecer as clínicas parceiras e validar e testar algumas ações que podem ser replicadas na rede. Isso já estará em operação na campanha de imunização contra gripe 2021, que está iniciando agora”, enfatiza.

As perspectivas para 2021, portanto, são bastante promissoras. Espera-se um salto ainda maior de crescimento, tanto de capilaridade como em receita. Em uma expectativa ponderada, a ideia é chegar a uma média de três doses por dia, por seller. Considerando um cenário de cerca de 100 clínicas fazendo parte do marketplace até o final do ano e um ticket médio de cerca de 300 reais, a ideia é que o faturamento alcance a faixa dos 36 milhões de reais. E, de acordo com o CEO, existe potencial para isso, pois o Brasil tem mais de 3,5 mil clínicas de vacinação e dez mil pontos de aplicação privados (laboratórios e farmácias). Este mercado fatura por ano cerca de 3 Bilhões de reais e atinge mais de 68 milhões de pessoas . Ou seja, há uma fatia ainda a ser conquistada pela venda online.

“Somos um marketplace B2B2C nossa proposta é ser um hub no mercado privado de vacinação, atuando em toda a cadeia produtiva. Queremos gerar valor para o cliente, com informação segura e de qualidade e apoiando na compra e agendamento online; para as clínicas com uma solução plug and play de e-commerce e como rede de escoamento e fornecimento para os distribuidores. Além de ser uma vitrine para a indústria, um canal promocional e uma fonte de dados para o fabricante, funcionamos como uma ferramenta de prescrição e suporte técnico para a classe médica. Hoje “ganhamos” com relação clínica e paciente, por meio da intermediação do serviço. Ao longo dos próximos anos, pretendemos gerar tráfego e monetização em outros elos”, finaliza Tendler.

SOBRE O VACINAS.NET
O Vacinas.net é o marketplace de vacinação com maior cobertura do Brasil, presente em 15 Estados, 11 capitais, cobre mais de 400 municípios e conta com cerca de 80 clínicas plugadas em sua plataforma. O Vacinas.net faz a conexão entre quem precisa se vacinar e quem executa o serviço de vacinação. Os serviços oferecidos no site são prestados por clínicas tradicionais de vacinação, com vasta experiência em atendimento domiciliar e que passam por um rígido processo de homologação.

O excesso de informação elevando os casos de Síndrome do Pensamento Acelerado

Atualmente, vivemos momentos de tensão e desgaste. Frente a isso, os novos tempos também transbordam um excesso de informações que bombardeia o cérebro e, consequentemente, dificulta o digerir de emoções. Terreno fértil e propício para o desenvolvimento da chamada Síndrome do Pensamento Acelerado (SPA). Como o próprio nome já diz, é a aceleração do pensamento aumentando a ansiedade e o desgaste da saúde física e mental.

Infelizmente existe ainda uma falsa correlação do pensamento acelerado com a inteligência. Mas a grande verdade é que a pessoa que sofre com essa síndrome tende a sofrer com a saturação do córtex cerebral - que em resposta produz uma mente agitada e hiperativa. Alguns estudos, inclusive, demonstram que a ativação de decisões mais espontâneas, baseadas em intuições que favoreçam o chamado “pensamento lento”, auxilia no processo de desaceleração e promovem a capacidade do indivíduo de viver motivado por um melhor gerenciamento de suas emoções e sentimentos. Ou seja, ações rápidas, instintivas e emocionais também são válidas e muito bem-vindas.

A Síndrome do Pensamento Acelerado caracteriza-se por vários sintomas. Entre eles destacamos o pensamento acelerado, a fadiga excessiva, dificuldades em contemplar detalhes e pequenos estímulos da vida rotineira, flutuação do humor, dificuldades para se concentrar, aparecimento de pequenos lapsos de memória de forma frequente, insônias, irritabilidade e elevação da ansiedade. Por não conseguir desligar a mente e apresentar dificuldade em desacelerar o pensamento, a pessoa frequentemente sofre por antecipação. Outra caraterística básica da SPA é o cansaço físico exagerado e inexplicável. Isso porque os portadores dessa síndrome, ao pensarem demais, tendem a roubar energia do córtex cerebral, que é a camada mais evoluída do cérebro, uma energia que deveria ser utilizada nos órgãos do corpo. Mas como isso não acontece, o organismo responde com a fadiga em excesso.

É comum relatos de cefaleias intensas e dores musculares constantes associadas à Síndrome do Pensamento Acelerado. Além disso, os portadores desse problema também demonstram um tipo de comportamento em que perdem o prazer com muita facilidade. Podem lutar muito para conquistarem algo, mas ao conseguir demonstram desânimo e falta de motivação. Ou seja, para alimentar sua satisfação estão sempre em busca de novos estímulos e são verdadeiros inimigos da rotina.

Portanto, desacelerar o pensamento é extremamente benéfico para promover a melhoria da saúde mental e favorecer o controle emocional. Em muitos casos, essa desaceleração facilita a diminuição de psicoses e reduzem os níveis de paranoias em pacientes que desenvolvem tais sintomas. O tratamento para a síndrome passa por sessões de terapias com profissional adequado, além da adaptação de novos hábitos no estilo de vida. Importante incluir pausas ao longo do dia, fazer exercícios físicos e realizar atividades que lhe tragam prazer e não exijam tanto do cérebro.

Enfim, apesar da aceleração da vida, não podemos acelerar a mente de forma nociva a ponto de comprometer a saúde mental. Praticar um detox emocional e reduzir a exposição da mente às redes sociais é um ótimo exercício a se praticar para evitar o comprometimento do organismo. Além disso, falar e expor sentimentos - externando as emoções - também auxilia, e muito, na redução dos efeitos da SPA. Em tempos onde a tecnologia domina a vida do indivíduo, deve-se humanizar as relações e torna-las mais resistentes para que a mente não fique aprisionada. Valorizar os detalhes e desacelerar a vida também ajuda a reduzir o estresse e controlar a emissão de pensamentos tendenciosos. Além disso, pensar devagar e de forma mais cautelosa contribui no domínio da arte de tomada de decisões. Afinal, reservar um tempo para desacelerar o pensamento cientificamente traz ganhos e benefícios importantes para a saúde do corpo e da mente. Fica claro que, através de novas atitudes e novos hábitos, o portador da síndrome pode, com maior facilidade, reconhecer suas emoções, auxiliando a melhoria na qualidade de vida e expurgando o sentimento de vazio existencial, característico de quem sofre do problema.
 
Dra Andréa Ladislau
Psicanalista
Doutora em Psicanálise
Membro da Academia Fluminense de Letras - cadeira de numero 15 de Ciências Sociais
Administradora Hospitalar e Gestão em Saúde
Pós Graduada em Psicopedagogia e Inclusão Social
Professora na Graduação em Psicanálise
Embaixadora e Diplomata In The World Academy of Human Sciences US Ambassador In Niterói
Professora Associada no Instituto Universitário de Pesquisa em Psicanálise da Universidade Católica de Sanctae Mariae do Congo
Professora Associada do Departamento de Psicanálise du Saint Peter and Saint Paul Lutheran Institute au Canada, situado em souhaites

Mesmo com pandemia, área da saúde sofre com ciberataques

Médicos, consultórios, clínicas e hospitais tornaram-se alvos de cibercriminosos. Sequestro de dados com pedido de resgate é uma das ocorrências.

As constantes notícias sobre vazamentos de dados e fraudes na internet – um caso recente, envolvendo 227 milhões de CPFs no Brasil (inclusive de pessoas já falecidas), é um dos mais alarmantes – mostram que esse tipo de crime aumenta e se agrava no país. São vários os alvos, mas tem chamado a atenção como a área de saúde está cada vez mais na mira dos cibercriminosos.

A constatação é de profissionais e especialistas relacionados ao próprio setor. Para o engenheiro de computação Gilberto Martinez, techlead da Mitfokus – consultoria em soluções financeiras especializada no atendimento a consultórios, clínicas e hospitais – é possível listar pelo menos três motivos que colocam médicos como vítimas prediletas de criminosos. O processo acelerado de digitalização das atividades, intensificado neste período de pandemia (de Covid-19); a sensibilidade inerente à área da saúde (lida com dados de pessoas geralmente em momento de fragilidade); e a remuneração média do profissional, em comparação com o contexto socioeconômico do país, são as três razões enumeradas pelo especialista.

Gilberto Martinez exemplifica com o caso de um dos clientes da Mitfokus, um hospital (o nome é preservado) cujo banco de dados foi atacado por hackers. Eles conseguiram rastrear os prontuários de todos os pacientes do hospital e exigiram um resgate de R$ 200 mil, a ser pago em criptomoedas. “Hoje, não se sequestram mais pessoas. Sim dados”, pontua o engenheiro de computação.

INICIATIVAS
Identificando a suscetibilidade dos profissionais e empreendimentos na área de saúde é que a Mitfokus tem desenvolvido iniciativas para levar informação, conhecimento, orientação e prevenção a cibercrimes, ressaltam os sócios Júlia Lázaro, responsável pela área administrativa e pela consultoria financeira, e Tiago Lázaro, responsável pela área comercial e CEO da empresa.

“É um problema cada vez mais recorrente e com uma dificuldade: muitas clínicas, com receio de exposição, acabam não relatando as ocorrências das quais foram vítimas. Isso impede termos uma dimensão mais precisa do quanto a área de saúde vem sendo atingida por fraudes e cibercrimes, bem como das experiências de prevenção e combate que poderiam ser compartilhadas”, assinala Júlia Lázaro.

A próprio Mitfokus escapou, pouco tempo atrás, de uma investida. Em certo dia, a empresa recebeu um telefonema de uma pessoa alegando ter se equivocado e feito uma transferência de valores na conta da consultoria. Pedia, assim, o ressarcimento.

De fato, o extrato bancário mostrava o ingresso daqueles recursos. No entanto, a equipe da Mitfokus desconfiou que era um golpe e buscou averiguar. Não deu outra: a pessoa havia feito um depósito em cheque, o que fazia os valores constarem no extrato. O cheque, contudo, não tinha fundos.

Gilberto Martinez, techlead da Mitfokus
 
A constatação foi a de que, de alguma forma, houve acesso a dados bancários da consultoria. “O golpista sabia que a empresa dispunha do montante em conta, para que lhe fizesse o estorno pedido”, observa Gilberto Martinez.
“LIVE”

Em fevereiro último, a Mitfokus promoveu em seu perfil no Instagram uma “live” para debater e promover reflexão sobre o tema. O encontro envolveu o próprio Gilberto Martinez, da Mitfokus, e a cardiologista Tatiana Hirakawa, fundadora da WeDoc, plataforma digital para médicos.

“A aceleração da digitalização – como a aprovação emergencial, por causa da pandemia, da telemedicina – impôs a necessidade do uso de ferramentas, porém muitas vezes sem que os profissionais de saúde estejam preparados para tomar as precauções necessárias contra golpes”, avalia a médica e empreendedora.

Uma solução desenvolvida pela WeDoc foi a de criar um aplicativo de mensagens (como o WhatsApp) voltado exclusivamente para médicos. Isso porque uma das ocorrências mais comuns tem sido a clonagem de contas de WhatsApp, com invasão e roubo de dados. “Os médicos costumam trocar mensagens em grupos sobre diagnósticos, exames, e isso por vezes acaba vazando”, pontua.

COMO PREVENIR ATAQUES

A equipe da Mitfokus preparou algumas dicas de prevenção a ataques e roubos de dados. Confira:
  • Senhas pessoais: nunca utilizar a mesma senha para diversos serviços;
  • Em videoconferências, aplicar filtros no fundo ou retirar imagem de qualquer elemento que identifique o ambiente ou familiares;
  • Evitar instalar e atualizar aplicativos do celular fora das lojas oficiais;
  • Desconfiar sempre de links anunciando promoções milagrosas, preços fora do comum, entre outros benefícios extraordinários;
  • Há aplicativos que criptografam senhas, garantindo segurança;
  • Procurar desenvolver uma educação digital e financeira.
Para averiguar e denunciar, a recomendação é:
  • Acessar o sistema Registrato, do Banco Central, para conferir se há registro de operações financeiras com seu CPF/CNPJ que não reconheça como suas;
  • Em várias unidades da federação já há delegacias de polícia civil especializadas em cibercrimes.
 
SERVIÇO | A live promovida pela Mitfokus, com mais detalhes sobre o assunto, pode ser conferida em <https://www.instagram.com/mit.fokus/>.

Atividades físicas seguem aliadas da saúde durante pandemia

Especialista fala de cuidados durante os treinos e como deve ser a volta daqueles que se recuperaram da Covid-19

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que até 5 milhões de mortes por ano poderiam ser evitadas se a população global fosse mais ativa. Segundo a entidade, um em cada quatro adultos e quatro em cada cinco adolescentes não praticam atividade física suficiente. Assim, em um momento em que muitas pessoas encontram-se em casa devido à pandemia, a OMS lançou no final do ano passado novas diretrizes sobre atividade física e comportamento sedentário, que enfatizam que todas as pessoas, de todas as idades e habilidades, podem ser fisicamente ativas e que todo tipo de movimento conta.
 
As novas diretrizes recomendam pelo menos 150 a 300 minutos de atividade aeróbica moderada a vigorosa por semana para adultos, incluindo pessoas que vivem com condições crônicas ou deficiências, e uma média de 60 minutos por dia para crianças e adolescentes. E ressaltar a importância de se exercitar para promoção da saúde se encaixa perfeitamente nesta semana, pois nesta terça-feira, 6 de abril, é celebrado o Dia Mundial da Atividade Física, enquanto no seguinte, 7, é o Dia Mundial da Saúde.
 
O treinador de força, Vinícius Arnoudo de Sousa Abreu, que também atua como gestor de desempenho da Care Clinic, localizada no Órion Complex, em Goiânia, ressalta a importância das atividades físicas. “Os benefícios são inúmeros, desde os fisiológicos aos sociais. E neste momento de restrições ainda ajuda a diminuir a ansiedade, além de auxiliar no sistema imunológico, pois pessoas que praticam atividades físicas constantes são menos propensas a infecções”, explica.
 
Na pandemia
Em relação ao momento de pandemia pelo qual estamos passando, Vinícius destaca que percebeu um aumento de pessoas que aderiram aos exercícios físicos. “Quem não praticava, passou a praticar, principalmente os outdoor (ao ar livre), como andar de bicicleta e corrida”, exemplifica. No entanto, o profissional ressalta que é preciso manter essa rotina. “Não precisamos de uma pandemia para saber que exercícios são bons. E esse processo tem que ser contínuo, pois faz para para a saúde, para o envelhecimento, para a manutenção das taxas saudáveis”, afirma.
 
O especialista dá uma dica essencial para quem quer fazer atividades físicas neste período. “Não existe atividade adequada para a pandemia. Se a academia segue os protocolos e te dá segurança, pode ir. Se você prefere se exercitar ao ar livre, tudo bem. O recomendado é fazer o que gosta. Só assim terá recorrência no processo e não vai falhar”, afirma ele, que recomenda usar máscara. “O uso da máscara não atrapalha a atividade física moderada. E para exercícios com intensidade alta, que causam batimentos cardíacos elevados, é melhor fazer ao ar livre e sozinho. Porém, manter os níveis de segurança é mais importante do que fazer um exercício forte”.
 
Vinícius alerta que não se deve fazer exercícios com febre, pois será inútil, o certo é procurar um médico. Para aqueles que estão se recuperando da Covid-19, o educador físico revela que não há um prazo para a retomada das atividades. “É preciso se observar, suas taxas de respiração, a frequência cardíaca e ir voltando de forma moderada. Se sentir que pode pôr mais intensidade é só ir ajustando, é importante conversar com um profissional para que o desempenho volte”, salienta. “Uma coisa que recomendo para meus alunos nesse processo é ter calma, observar como reage, ter cuidado e continuar usando máscara”, completa.

Mente magra e mente gorda. Afinal, de que lado da balança nós estamos?

O Que é Mente Magra? Por que Esta Expressão Ficou Tão Popular?

Ainda que fora do meio acadêmico, a Expressão “Mente Magra” vem ganhando fama popular, e  é usada frequentemente, do mesmo modo que ouvimos com frequência:-  Tenho uma mente gorda, só penso em comida. Mas afinal, o que isso realmente significa?

Bom, podemos começar falando que, para atingirmos a meta de um corpo magro, saudável, precisamos antes, de uma mente magra, ou seja, precisamos pensar como se já estivéssemos com o peso ideal e, para isso, se faz necessário, uma reeducação alimentar, que vai exigir responsabilidade e disciplina.

E como tudo tem um preço nessa vida, com o emagrecimento não seria diferente; lembrando que é o nosso cérebro que comanda o nosso corpo.

 
Dra. Bruna Marisa, médica, especialista em emagrecimento, pós graduada em medicina ortomolecular, com diversos títulos em medicina esportiva e membro da SBEM, vai além, explicando um dos conceitos principais da Mente Magra - "Um dos princípios que eu falo da mente magra é a reprogramação mental, é entender como que, na infância, quais as informações que foram passadas a respeito do peso e da alimentação; ou seja, como é que os seus pais, os seus avós, encaravam todo esse processo. O que era ser saudável para os seus pais e avós? A minha avó, por exemplo, falava que criança saudável era criança gorda. Então, por anos eu continuava me autossabotando porque o meu subconsciente entendia que ser gorda era o correto; e eu precisava fazer alguma coisa para voltar para aquele correto.

Mas, será que ter uma Mente Gorda se resume apenas em pensar em comida o tempo todo? Vamos tentar ver se é só isso mesmo observando as seguintes características:
  • Ter uma mente gorda é não ter responsabilidade com o que se come, com a qualidade dos alimentos, com a rotina de horários adequados.
  • É comer segundo as suas emoções; come por estar feliz, come por estar triste, com raiva, ansiosa e assim por diante. Na hora de comer a razão nunca tem vez
  • Ter uma visão errada de uma alimentação saudável e enxergar a prática de exercícios físicos como um fardo.
  • Ter uma Mente Gorda é não conhecer as potencialidades do próprio corpo, é não ter respeito por seus limites, é não cuidar de si.
É preciso parar de comer com emoção, nós fazemos isso como uma forma de auto recompensa pelos nossos sentimentos de frustração, tristeza, raiva, ansiedade. Somos displicentes com o que comemos, comemos a qualquer hora sem necessidade, basta uma oportunidade, um doce qualquer, um bombom na nossa mesa no escritório, enfim, nos cercamos de comida o tempo todo, principalmente carboidrato. Comemos no automático. Precisamos ser mais racionais com a nossa alimentação – completa a Dra. Bruna Marisa.

 
 
E o que é ter, de fato, uma Mente Magra? Seria apenas pensar em emagrecer a qualquer custo?
  • Ter uma Mente Magra é estar disposto a assumir a responsabilidade de buscar uma vida mais equilibrada; corpo, mente, emoções e pensamentos.
  • Ter uma Mente Magra é buscar uma rotina saudável. É mudar, gradativamente, os maus hábitos por hábitos saudáveis.
  • Ter a Mente Magra é ser proativo; é ter uma postura mais positiva diante de si e da vida. É cultivar bons pensamentos, sentimentos e atitudes.
  • Ter a Mente Magra é aproveitar as oportunidades, é ressignificar as pequenas coisas da vida, é valorizar cada momento. É ser grato.
Não existem receitas milagrosas, também não adianta começar uma dieta toda segunda-feira ou depois das festas de fim de ano. Sem uma honesta mudança de hábitos, sem uma reeducação alimentar adequada, sem uma reeducação mental que nos liberte de padrões de pensamento limitantes, não há dieta milagrosa que possa resolver. A distância que você vai percorrer e até aonde você quer chegar vai depender do quanto você está disposto a mudar, para melhor.

Claro, sabemos que magreza por si só não é sinal de saúde, e buscar um corpo esteticamente perfeito a qualquer custo é o mesmo que buscar um ideal inalcançável, até porque os padrões de beleza não são fixos, eles mudam, acompanham a moda. O princípio básico do qual não podemos nos esquecer é: o corpo só pode ser considerado perfeito se for um corpo saudável.
E você? Já está preparado para ter uma mente magra?
 

 
 
CRÉDITOS:
Dra. Bruna Mariza é médica, pós graduada em Endocrinologia, membro da SBEM, pós graduada em Medicina Ortomolecular, especialista em Emagrecimento e Low Carb, com vários cursos na área de Medicina Esportiva, onde também atua. Autora do E-Book: Guia de Emagrecimento Definitivo e Duradouro.
Site: www.drabrunamarisa.com.br
Instagram: @drabrunamarisa
Youtube: https://youtube.com/drabrunamarisa
  
CONTATO
Marcela Melo
Assessora de Imprensa
Whats App: 11 94056-0885 - Contato principal
E Mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Dr. Filippo Pedrinola explica relações entre hormônios e saúde mental

Médico endocrinologista aborda a saúde mental sob perspectiva de problemas fisiológicos que não provêm da depressão ou distúrbios do comportamento

Com o isolamento social e as preocupações com a pandemia, temas sobre saúde mental ganham muito espaço nas discussões sobre o bem-estar. Temas como depressão e ansiedade já são os primeiros a serem considerados quando o assunto é referente aos reflexos de tudo isso em nosso cérebro. No entanto, a situação atual reforça um pensamento comum, que é explicar as causas pelo estilo de vida como reflexo do mundo exterior, mas também existem as causas fisiológicas atuando nesse processo, como o desequilíbrio hormonal.

Por haver grande desconhecimento da população acerca destes sintomas, fazendo-as desconsiderarem os fatores de origem biológica, como desequilíbrios hormonais e uso de medicamentos capazes de influenciar o desenvolvimento de diversos problemas relacionados à saúde mental.

Para o Prof. Dr. Filippo Pedrinola, um exemplo disso é o impacto negativo do anticoncepcional no organismo de algumas mulheres.

“Há um subgrupo de mulheres nos quais a pílula anticoncepcional, em pequenas quantidades, pode induzir a um quadro depressivo. Além disso, o anticoncepcional também afeta diretamente a produção de vitamina B6 no organismo, sendo responsável pela produção de neurotransmissores. Quando estes não atuam da maneira correta, o humor, por exemplo, muda consideravelmente”.

Além disso, completa Pedrinola “o uso prolongado de anticoncepcional aumenta os riscos do desenvolvimento de câncer de mama, por isso é importante estar sempre em contato com um médico especializado para que a prescrição seja feita de maneira correta, sem apresentar danos à saúde”.

Hipotireoidismo também geram distúrbios do comportamento
É de conhecimento popular que cansaço, alteração do sono, desânimo, ganho de peso, fraqueza e perda de libido são sintomas característicos da depressão, mas nem sempre eles podem estar relacionados com as alterações químicas que também geram a depressão.

De acordo com o Prof. Dr. Filippo Pedrinola, é essencial realizar exames de função tireoidiana, principalmente se o paciente nunca apresentou sintomas depressivos antes, visto que as sensações entre um problema e outro são bem parecidas.

“Os sintomas do hipotireoidismo são muito parecidos com o de pessoas que desenvolvem um quadro depressivo, e isso gera uma certa confusão porque, ao invés de ir a um endocrinologista, ela vai a um psicólogo ou psiquiatra, e muitas vezes o tratamento indicado por estes profissionais não resolve o problema do paciente, visto que eles estão em outra esfera”.

O mais indicado é, se possível, fazer um acompanhamento simultâneo com profissionais de ambas as áreas, já que cerca de 30% dos pacientes com depressão apresentam hipotireoidismo e, por outro lado, 50% dos pacientes com hipotireoidismo são depressivos, de acordo com pesquisas realizadas pelo Departamento de Tireoide da SBEM.

Estresse crônico está diretamente ligado com deficiência androgênica nos homens
Os homens também estão suscetíveis a problemas hormonais e apresentam alguns sintomas que se assemelham à depressão, como a falta de energia, e libido baixa. Neste caso, o que pode estar acontecendo é um quadro de hipogonadismo, uma doença na qual as gônadas, que nos homens são os testículos e, nas mulheres, os ovários, não produzem quantidades suficiente de hormônios sexuais.
 

“É muito comum que os homens desenvolvam o hipogonadismo em decorrência do estresse crônico, e por mais que os exames laboratoriais indiquem normalidade, é interessante avaliar outros parâmetros, porque isso pode estar influenciando nas queixas de baixa libido ou falta de energia”, declara o Dr. Pedrinola.

Mesmo que a taxa de testosterona do homem esteja dentro dos limites da normalidade, é necessário analisar no exame laboratorial os índices correspondentes aos hormônios SHBG ou prolactina, pois as situações de estresse fazem com que a glândula hipófise aumente a produção do hormônio prolactina, que tem relação direta com a queda da testosterona.
 
“Tudo deve ser levado em conta junto ao quadro clínico, porque em uma situação dessas a gente costuma questionar se há a necessidade de uma reposição hormonal ou se vamos estimular esses eixos para que voltem aos seus índices normais. Sempre procuro entender por que o paciente está daquele jeito antes de indicar algum tipo de tratamento”, declara o Dr. Pedrinola.

Em todos os casos, é importante estar atento aos sinais que o corpo dá, sempre mantendo os exames em dia e se consultando periodicamente com um especialista, a fim de evitar problemas maiores no futuro.

Sobre o Dr. Filippo Pedrinola
O Dr. Filippo Pedrinola, criador do protocolo Medicina de Estilo de Vida, é médico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) com residência médica em clínica e endocrinologia no Hospital das Clínicas de São Paulo.
Após período de um ano do Fellowship Program do Cedars Sinai Medical Center da University of California em Los Angeles (UCLA), concluiu doutorado em endocrinologia pela Faculdade de Medicida da USP.

É membro da The Endocrine Society dos Estados Unidos, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e da Associação Brasileira de Estudos sobre Obesidade (ABESO).

Possui certificação em medicina mente-corpo pelo Body-Mind Institute da Harvard Medical School, pela International Stress Management Association no Brasil (ISMA-BR) e pela University of Texas em Arlington (UTA).
Além de estar à frente de suas clínicas médicas próprias, faz parte do corpo clínico do Hospital Albert Einsten e do Hospital BP Mirante, neste último é Coordenador do Núcleo de Bem-Estar e Terapias Integrativas.

Clínica Prof. Dr. Filippo Pedrinola | Prof. Dr. Élvio Garcia
Endereço: Rua Viradouro, 63 – 2º andar – Itaim Bibi, São Paulo/SP
Telefone: (11) 3073-0113
Dra. Halana Filgueiras – instagram.com/dra.halana
Dra. Nathália Coronel – instagram.com/dra.nathaliacoronel
Dra. Ariane Wunderlich Gregório – instagram.com/dra.arianegregorio
Assinar este feed RSS

Banner 468 x 60 px